domingo, 11 de maio de 2014

NT Maxakali


O Novo Testamento na Língua Maxakali

Edição 2011

" Topa Yõg Tappet"





Maxakali
Autodenominação: Kumanaxú - tikmu'ún
Onde estão: MG
Quantos são: 1.500 (Funasa, 2010)
Família linguística: Maxakali

Introdução
Os Maxakalí, enfrentam hoje o grande desafio de superarem as dificuldades decorrentes de sucessivas administrações autoritárias, o que se tem refletido nos graves problemas de embriaguez, desajustes sociais e marginalização econômica. A forma de luta adotada pelo grupo tem sido a de opor resistência sistemática a casamentos Interétnicos e a mudanças na organização social e no seu universo cultural, optando pela entropia e isolamento como ordenadores das suas relações Interétnicas.

Campanha internacional em favor do povo Maxakali realizada nos anos 1980
O tempo passou, mas os problemas continuam

Nome

Segundo o etnólogo Nimuendajú (1958), os remanescentes Maxakalí do vale do Mucuri em Minas Gerais se autodenominam Monacó bm. Entretanto, de acordo com o antigo chefe de posto e grande conhecedor da língua, da organização social e da história dos Maxakalí, Joaquim S. de Souza, eles se identificam como Kumanaxú. Por sua vez, Popovich (1992), profunda conhecedora da língua falada por eles, registra Tikmu'ún como o termo que adotam para si mesmos.
Os Maxakalí - palavra em língua desconhecida, aplicada pela primeira vez na área do rio Jequitinhonha - não podem ser identificados como um único grupo, mas como um conjunto de vários. A denominação decorre desses grupos se articularem politicamente como aliados e terem se aldeado conjuntamente, sobretudo após 1808, quando ocorreu a invasão sistemática de seus territórios e se ampliaram os conflitos com outros grupos, particularmente com os denominados Botocudos.





Essa confederação, também chamada de Naknenuk, era composta pelos Pataxó ou "Papagaio"; Monoxó ou "os Ancestrais" ou Amixokori, "Aqueles que Vão e Voltam"; Kumanoxó, denominação genérica das heroínas tribais do panteão religioso dos Maxakalí; Kutatói ou "Tatu"; Malalí ou "Jacaré Pequeno"; Makoní ou "Veado Pequeno"; Kopoxó, Kutaxó ou "Abelha"; e Pañâme.
Essas denominações identificavam, inicialmente, os grupos rituais que, no caso dos Maxakalí, confundem-se com as unidades mais abrangentes em termos de organização política - pequenas aldeias nas quais vivem uma família extensa em torno do seu líder, que acumula funções políticas e religiosas.
Essas aldeias, em decorrência do avanço da sociedade dominante, terminaram por ser isoladas em termos geográficos, e os vários grupos rituais passaram a ser identificados nos documentos oficias e particulares como tribos distintas. Essa identificação diferenciada se manteve até o final do século passado ainda que os observadores ressaltassem que a língua e a organização social eram as mesmas e que esses grupos sempre se aldeavam em conjunto, formavam confederações defensivas e usavam a mesma tática de estabelecerem alianças com os colonos para poderem enfrentar os inimigos tradicionais. A pertinência a um mesmo grupo étnico também era afirmada pelos próprios índios, como se observa no depoimento dos Malali a Auguste de Saint-Hilaire, em 1817, em Minas Gerais, ao analisarem suas relações com os vários grupos indígenas da região entre os rios Jequitinhonha e Doce.

Língua

Os assim chamados Maxakalí pertencem ao tronco lingüístico Macro-Jê. O português é falado com relativa fluidez em Água Boa, onde vivem os grupos de contato mais antigo, embora, entre si, se comuniquem na língua tribal. Já no Pradinho, apenas os homens dominam o português com relativa dificuldade. As mulheres e crianças falam unicamente palavras esparsas em português, sendo a comunicação entre eles totalmente em seu idioma.

Localização
Os vários grupos Maxakalí ocupavam uma área compreendida entre os rios Pardo e o Doce, correspondente ao sudeste da Bahia, o nordeste de Minas Gerais e o norte do Espírito Santo. Os remanescentes desses grupos, conhecidos por Maxakalí nos dias atuais, vivem em duas áreas indígenas - Água Boa e Pradinho - hoje unificadas na Terra Indígena Maxakalí, no município de Bertópolis, cabeceiras do rio Umburanas, vale do Mucuri, no nordeste de Minas Gerais.

População

Embora não se disponha de dados demográficos precisos, as informações esparsas indicam que desde a ocupação da região do Umburanas pelos pecuaristas, houve decréscimo populacional dos Maxakalí devido à redução de sua qualidade de vida e aos conflitos com os fazendeiros da região, o que pode ser identificado pela baixa longevidade dos membros desse grupo e pela alta taxa de mortalidade infantil, particularmente em decorrência da desidratação, disenteria, infecções e anemia. No caso dos adultos, pode-se acrescer a esses fatores a violência e o número elevado de assassinatos decorrentes dos conflitos externos e internos agravados pelas condições impostas pela sociedade nacional.

Em 1997 somavam 802 índios, sendo 415 em Água Boa e 387 em Pradinho.



Palavras de Vida na Língua Maxakali
Words of Life – Maxakali

Histórias da Bíblia em áudio e lições
Histórias bíblicas curtas em áudio, mensagens evangelísticas que podem incluir canções e música.
Explicam o plano de salvação e ensinam a base do Cristianismo.
Título do Programa: Words of Life
Número do Programa: C07541
Nome do Idioma: Maxakali
Duração do Programa: 58:07
1.
Instrumental - Guitar



Instrumental
2.
Are You Afraid?



Mensagem
3.
Jesus, You Are Wonderful!



Canção
4.
Attributes of God



Mensagem
5.
Jesus Made Earth



Canção
6.
Instrumental - Guitar



Instrumental
7.
Creation



Mensagem
8.
Jesus Created All



Canção
9.
Instrumental - Guitar



Instrumental
10.
The Fall of Man



Mensagem
11.
Instrumental - Guitar



Instrumental
12.
Noah



Mensagem
13.
Instrumental - Guitar



Instrumental
14.
Sin and Judgement



Mensagem
15.
Jesus Forgives Sin



Canção
16.
Instrumental - Guitar



Instrumental
17.
Instrumental - Guitar



Instrumental
18.
Jesus Came



Canção
19.
Introdução to Jesus



Mensagem
20.
Instrumental - Guitar



Instrumental
21.
The Ministry of Jesus



Mensagem
22.
Jesus, You Are Wonderful!



Canção
23.
The Death of Christ



Mensagem
24.
Jesus was Killed



Canção
25.
Resurrection of Jesus



Mensagem
26.
Ascension of Christ



Canção
27.
Instrumental - Guitar



Instrumental
28.
Jesus is Coming Back



Canção
29.
The Two Ways



Mensagem
30.
Jesus Will Come Again



Canção
31.
Instrumental - Harp



Instrumental
32.
Come, Lord Jesus



Canção
33.
Instrumental - Guitar



Instrumental
           


Participe deste Projeto!
Ajude a Construir o Futuro que Nós Queremos!