sexta-feira, 10 de março de 2017

NT: A Palavra de Deus na Língua Sanumá


A Palavra de Deus
na
Língua Sanumá

Sanumá com o Novo Testamento na língua materna. Foto: Crossworld


Língua Sanumá
Sanumá é uma língua da família linguística ianomâmi, pertencente ao tronco Macro-jê. É falada pela etnia indígena Sanumá.

Contato
Os Sanumá, subgrupo Yanomami, localizados no lado brasileiro da fronteira com a Venezuela, passaram a ter um contato regular com os brancos, os setenapi töpö, a partir da década de 60 do século passado. Esse contato aconteceu nas proximidades da aldeia de Auaris, em 1964, com a chegada de missionários americanos da Missão Evangélica da Amazônia - MEVA (Ramos, 1980).


Este áudio bíblico é trazido a você por Faith Comes By Hearing 2011 Hosanna
Este texto da Bíblia é trazido a você por Missão Evangélica da Amazônia
2007 Wycliffe Bible Translators em cooperação com Missão Evangélica da Amazônia



O Filme Jesus na Língua Sanumá
Este vídeo é trazido a você por Jesus Film Project®


Palavras de Vida na Língua Sanumá
Este programa é trazido a você por  Global Recordings Network
Número do Programa: C22630
Nome do Idioma: Sanuma
Duração do Programa: [21:50min.]
Introdução a Deus [0:53min.]

A Morte de Cristo [1:54min.]

Atributos de Deus, A criação,
A Origem de Satanás [5:15min.]

A Ressurreição de Cristo [2:08min.]
A queda do homem, Noé, Pecado e Julgamento, Introdução a Jesus [7:26min.]

Os dois caminhos [2:26min.]

O Ministério de Jesus [1:45min.]



Líder da igreja Sanumá em uma reunião pública. Foto: Crossworld.


Deus revelou-se em sonhos - Sanumá do Brasil
Este programa é trazido a você por  Global Recordings Network
Coleção musical cristã de canções e hinos.
Número do Programa: A63901
Nome do Idioma: Sanuma do Brazil
Duração do Programa: [19:35min.]
Deus trouxe a Luz [1:07min.]

Ele não podia me deixar [1:33min.]

Deus enviou Jesus [1:05min.]

Deus nos criou [1:26min.]

Jesus de Nazaré [1:04min.]

Deus nos deu a vida eterna [1:21min.]

A Palavra de Deus é verdadeira
[0:41min.]

O Corpo e o Sangue de Cristo
[1:17min.]

Nós temos um Rei [0:45min.]

Você é meu filho [1:16min.]

Jesus subiu ao céu [1:01min.]

Jesus estava com Deus [1:34min.]

Jesus Voltará [0:58min.]

Andando no Caminho [4:19min.]

Downloads


Tradutores e líderes de aldeias oram sobre o NT Sanumá. Foto: Crossworld.

Verdadeiros Crentes - Sanuma do Brasil
Depoimentos de cristãos para evangelismo e motivação.
Número do Programa: A63900
Nome do Idioma: Sanuma do Brazil
Duração do Programa: [1:09:36 min]
Oração [2:12min.]

Verdadeiros Crentes [12:09min.]

Histórico do contato [3:39min.]

Minha Conversão [15:27min.]

Viagens Missionárias [5:29min.]

Sagrada Comunhão [8:20min.]

Ter Entendimento
 [7:50min.]

Aprender a Palavra de Deus
[14:28min.]

Downloads

Global Recordings Network
Histórias bíblicas curtas em áudio, mensagens evangelísticas que podem incluir canções e música. Explicam o plano de salvação e ensinam a base do Cristianismo.
Nosso objetivo é que estas gravações sejam usadas na evangelização e em estudos bíblicos que levem a mensagem do Evangelho a pessoas iletradas ou que façam parte de uma cultura mais oral do que escrita, e em especial a grupos não alcançados.
Copyright © Global Recordings Network 2012. Este registro pode ser copiado livremente para uso no ministério pessoal ou local, desde que não seja modificado, e não seja vendido ou empacotado com outros produtos que são vendidos. 


Estudantes da Bíblia estudam o NT e completam um guia de estudo. Foto: Crossworld.


Manufaturados
Os Yecuana, subgrupo carib que compartilha a mesma TI com os Sanumá, foram os responsáveis pela construção de uma pista de pouso que permitiu a presença desses missionários. Isso significava facilitar o acesso a objetos manufaturados e pôr fim às longas viagens realizadas pelos Yecuana algumas vezes acompanhados dos Sanumá, ora por terra ora por canoa, até cidades brasileiras e venezuelanas. No período anterior à presença constante dos brancos, o acesso dos Sanumá aos bens manufaturados acontecia por meio de trocas estabelecidas preferencialmente com os Yecuana.

Garimpeiros
Em meados dos anos 80 do século passado, a presença de garimpeiros já era sentida. Os garimpos se concentravam nas terras Sanumá do lado venezuelano. No Brasil, os Sanumá sofreram mais com as doenças disseminadas pelos garimpeiros, como a malária, do que com a presença desses.  Eles não vivenciaram uma invasão maciça de brancos em suas terras como aconteceu com outros subgrupos Yanomami e outros indígenas, por exemplo, os Waimiri-atroari (Ramos, 1995; Albert, 1992; Baines, 2002). Contudo, mesmo diante dessa especificidade do contato com os garimpeiros, ocorreu um confronto armado entre esses e uma comunidade composta de Sanumá e Yecuana em setembro de 1990 (Ramos, 1995).

Doenças
As violentas epidemias de malária, nas décadas de 80 e 90 passadas, não foram interpretadas pelos Sanumá como doenças provocadas pelos brancos, mas como ataques de inimigos. Esses poderiam ser quaisquer grupos vizinhos indígenas com quem o grupo já teve alguma desavença. Cabia ao xamã descobrir quem eram os culpados pelas mortes. Os xamãs Sanumá, hoje, lembram de malocas inteiras que foram mortas por ataques de xamãs inimigos, que enviavam uma substância letal capaz de matar todas as pessoas de uma localidade. O fato de os Sanumá não relacionarem as mortes em massa com os brancos talvez esteja em feitos exatamente opostos aos vividos pelos Waimiri-atroari (Baines, 2002). Como demonstrou Baines (2002), no caso dos Waimiri-atroari, as epidemias que dizimavam aldeias inteiras foram interpretadas pelos xamãs como ataques dos brancos. Havia uma coincidência entre as visitas dos brancos e a propagação de doenças. A presença intensa de invasores foi capaz de responsabilizá-los pelas mortes. Os xamãs passaram a interpretá-las como originárias de atos de feitiçaria realizados pelos brancos (Baines, 2002, p. 314).  Por sua vez, com os Sanumá, as doenças dos brancos chegaram antes deles. Mais tarde, com a formação de Agentes Indígenas de Saúde - AIS, doenças como a malária passaram a ser diagnosticadas pelos jovens de acordo com preceitos da medicina ocidental, que as classificavam como provenientes do contato com os brancos. Mas mesmo assim tais diagnósticos não são capazes de convencer os velhos sobre a relação entre as mortes em massa que sofreram e os brancos.

Espiritualidade
Atualmente, os Sanumá lidam permanentemente com instituições do Estado e organizações não-governamentais em seu território. Mesmo com a permanência dos brancos em área, esses não têm grande destaque nas narrativas Sanumá acerca da origem do mundo e dos seres. As reflexões Sanumá sobre eles surgem nas conversas cotidianas e nos cantos xamânicos, em momentos ordinários e extraordinários da vida, quando fazem suas etnografias sobre os hábitos distintos e as corporalidades diversas desses seres. O xamã capaz de transitar pelo mundo dos brancos conta o que está acontecendo por lá, identifica o potencial agressivo ou curativo deles.



O NT Sanumá foi impresso em 2007, e agora a versão em áudio é apresentada. Foto: Crossworld.


Sanumá: uma língua da Venezuela
ISO 639-3 Xsu
Nomes alternativos: Chirichano, Guaika, Samatali, Samatari, Sanema, Sanima, Tsanuma, Xamatari
População: 4.610 (2000). 500 Yanoma. Total de usuários em todos os países: 5.070.
Localização: Amazonas e Bolívia, os rios Caura, Erebato e Ventuari; Oeste de Auaris superior, área superior do Rio Padamo
Mapa da língua: Noroeste do Brasil; Venezuela
Status da linguagem: 5 (Desenvolvimento). Linguagem reconhecida (2008, Lei das Línguas Indígenas, Artigo 4).
Classificação: Yanomaman
Dialetos: Yanoma (Kohoroxitari), Cobari (Cobariwa, Kobali).
Uso da Língua: A percentagem de monolíngues é ainda relativamente elevada (Crevels, 2007). Alguns também usam Maquiritari [ mch ] (Crevels, 2007).
Desenvolvimento da linguagem: Gramática. NT: 2007.
Escrevendo: Escrita latina [Latn] .

Também falado no Brasil
Nome do idioma: Sanumá
População: 460 (Moore, 2006). Todos os grupos Yanomam no Brasil: 11.700 (2000 ISA).
Localização: Estado de Roraima: Rio Auaris.
Nomes alternativos: Sanema, Tsanuma
Dialetos: Caura, Ervato-Ventuari, Auaris, Yanoma (Samatali, Samatari).
Status: 7 (Deslocamento).
Uso da Língua: Alguns também usam Maquiritari [mch].

Recursos dos Arquivos Abertos de Línguas - Olac
ISO 639-3: xsu

Textos Primários
1.     Online Resources in the Sanumá language. n.a. 2014. Archive of the Indigenous Languages of Latin America (Ailla). oai:ailla.utexas.org:xsu

Descrições da linguagem
1.     Online Glottolog 2.7 Resources for Sanumá. n.a. 2016. Max Planck Institute for the Science of Human History. oai:glottolog.org:sanu1240
2.     Online Phoible Online phonemic inventories for Sanuma. n.a. 2014. Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology. oai:phoible.org:xsu
3.     Sanuma. Borgman, Donald M. 1990. Mouton de Gruyter. oai:sil.org:1973
4.     Online Wals Online Resources for Sanuma. n.a. 2008. Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology. oai:wals.info:snm
5.     Online Lapsyd Online page for Sanuma. Maddieson, Ian. 2009. www.lapsyd.ddl.ish-lyon.cnrs.fr. oai:www.lapsyd.ddl.ish-lyon.cnrs.fr:src169

Outros recursos sobre a língua
1.     Online Noun Classification Systems of Amazonian Languages. Derbyshire, Desmond C.; Payne, Doris L. 1990. Amazonian Linguistics, Studies in Lowland South American Languages.oai:refdb.wals.info:4073
2.     Online Sanuma a language of Venezuela. n.a. 2013. SIL International. oai:ethnologue.com:xsu

Outros nomes conhecidos e nomes dialectais: Auaris, Caura, Chirichano, Cobari, Cobariwa, Ervato-Ventuari, Guaika, Kobali, Kohoroxitari, Samatali, Samatari, Sanema, Sanima, Tsanuma, Xamatari, Yanoma

Atualizado em: Wed Mar 8 0:33:43 EST 2017

Link para Silvia Guimarães: http://bit.ly/SilviaSanuma

Participe deste Projeto!
Ajude a Construir o Futuro que Nós Queremos!


Nenhum comentário: