VISITE!

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Dessana: Condução da Tocha Olímpica 2016


Dessana
Etnia Indígena Conduz Tocha Olímpica no Amazonas

Reginaldo Fontes Vaz (esq) e Raimundo Sávio Veloso Vaz 


O espírito olímpico tomou conta dos moradores da comunidade São João, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, nesta segunda-feira (20), segundo e último dia de revezamento da Tocha Olímpica na cidade de Manaus.





O pajé Kissib Kumu (Raimundo Sávio Veloso Vaz), 68, realizou um ritual xamânico para receber a chama olímpica e repassá-la para o filho, Reginaldo Fontes Vaz, 36, como forma de homenagear a cultura indígena e a importância de se manter viva as tradições, repassando-as entre as gerações. Momento de maior emoção, quando as mulheres da tribo entraram na maloca indígena no meio da floresta, levando alimentos.



O ritual de celebração durou cerca de 30 minutos e foi acompanhado por profissionais da imprensa nacional e internacional


O ritual de celebração durou cerca de 30 minutos e foi acompanhado por profissionais da imprensa nacional e internacional. O secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar, destacou a importância da passagem da tocha olímpica pela RDS do Tupé, santuário ecológico mantido pela Prefeitura de Manaus, e uma justa homenagem aos povos indígenas.




Reserva de Desenvolvimento Sustentável de São João do Tupé
Manaus - AM


A presença da tocha na comunidade despertou o interesse geral dos moradores de comunidades vizinhas. A RDS do Tupé, gerida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), é formada por seis comunidades (Agrovila, Julião, Livramento, São João, Tatu e Colônia Central).
“Estamos numa unidade de conservação municipal que possui aproximadamente 12 mil hectares de áreas protegidas e uma população estimada em cinco mil pessoas”, disse o secretário Itamar Mar.




Indígenas da Aldeia Dessana, RDS do Tupé, Manaus - AM


Visivelmente emocionado, o pajé lembrou que a Chama Olímpica, assim como o significado do nome da tribo Dessana, faz alusão a luz do sol. “Para nós, é uma alegria imensa poder mostrar para o Mundo como trabalhamos para manter viva a nossa cultura e essa chama simboliza essa vontade”, disse.
Raimundo Pajé é oriundo da Região do Alto Rio Negro, no município de São Gabriel da Cachoeira, onde se concentra a maior parcela da população da etnia Dessana no Amazonas.


Trajeto
Antes de chegar à comunidade São João, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé, em um trajeto fluvial, a Tocha Olímpica iniciou seu roteiro pelo Centro de Instruções de Guerra na Selva (CIGS), na zona Centro-Oeste, sendo conduzida por militares, na área de treinamento. No zoológico, interagiu com as onças-pintadas Juma e Simba.



CIGS - Centro de Instrução de Guerra na Selva,  Manaus - AM


Do zoológico, seguiu para a comunidade São Tomé, no município de Iranduba, reduto do boto cor-de-rosa. No roteiro, também, o passeio na orla fluvial de Manaus, cidade flutuante do Catalão e encerrando no Encontro das Águas.




Comunidade São Tomé, Iranduba - AM


Depois, a chama Olímpica chega ao município de Presidente Figueiredo (a 105 quilômetros de Manaus), passando pela cachoeira de Iracema, trilhas, grutas e Parque Urubuí.





De Manaus, nesta terça-feira, a tocha embarca para o Acre.

Saiba mais:

Participe deste Projeto!
Ajude a Construir o Futuro que nós Queremos!




I Coríntios 13.8-10

O amor é eterno. Existem mensagens espirituais, porém elas durarão pouco. Existe o dom de falar em línguas estranhas, mas acabará logo. Existe o conhecimento, mas também terminará. Pois os nossos dons de conhecimento e as nossas mensagens espirituais são imperfeitos. Mas, quando vier o que é perfeito, então o que é imperfeito desaparecerá.

Total de visualizações de página

COMPARTILHE O BLOG!

WordPress VKontakte Tumblr LinkedIn Google+ Twitter Facebook Pinterest Digg Delicious

Teste sua Internet